Memória

A “herança” do escultor

Comprometimento, dedicação e paixão pela advocacia marcaram a trajetória de José Osvaldo Bergi, sócio-fundador da Bergi Advocacia. Falecido em 9 de abril de 2011, José Osvaldo Bergi deixou um legado para a história do Direito no Espírito Santo e no Brasil, principalmente para o Direito Tributário.

Bergi era um grande escultor e lapidador das peças processuais que elaborava. Durante sua brilhante atuação, o profissional sempre apresentava um questionamento esclarecedor, uma abordagem construtiva e interdisciplinar, uma palavra de incentivo.

O advogado tratava com esmero e responsabilidade todas as demandas de seus clientes. Ao longo de toda sua atuação profissional, Bergi colaborou positivamente para que muitas empresas pudessem continuar operando e gerando emprego e renda. Entre inúmeras conquistas, foi ele o advogado que conseguiu, há muitos anos, a criação do protocolo integrado da Justiça Federal do Espírito Santo. Antes desta vitória, os advogados capixabas que precisassem protocolar uma simples petição no Tribunal Regional necessitavam se deslocar ao Rio de Janeiro.

Parceiros e outros públicos de relacionamento de Bergi diziam que sua conduta representava o real sentido da frase presente na Constituição Federal, pela qual “o advogado é indispensável à administração da Justiça”.

A Bergi Advocacia busca dar continuidade aos ideais postos por José Osvaldo Bergi, pautando-se sempre por uma atuação ética, inovadora e responsável.